Quem já não teve ódio mortal daquele cabeleireiro de confiança, que conhece teu cabelo tintin por tintin, que faz o corte exatamente como você pediu? Pois quem não teve ainda poderá ter. Depois de anos pensando que jamais passaria por esse trauma novamente, pimba!

De repente você pede um simples “tirar de pontas” e ele, ou ela, se empolga e sai cortando tudo, como se quisesse descontar em você todos os problemas da vida. Ora, acalme-se, pense que poderia ter sido muito pior. Cabelos curtos estão na moda, é chic, e quanto mais despenteados, coloridos, originais, melhor. Quem sabe já não estava na hora de mudar mesmo?

Cabelo curto combina com todos os estilos; a desculpa do contrário não combina mais! Sim, longas madeixas são admiráveis quando os fios são bem tratados, mas cá pra nós, do contrário é melhor tosar mesmo. Por mais que você não goste dos modelos andrógenos, repicados, despenteados, esquisitos, são eles que estão tomando conta da cabeça de muitas mulheres modernas. Mas você não é obrigada a seguir essa tendência. Há modelos pra todo tipo de mulher: charmosa, romântica, sensual, tímida, carinha de anjo, clássica e ousada.

cabelo curto

O corte curto começa a fazer a cabeça das mulheres na década de 60, período de muitas transformações na forma de agir e de pensar da sociedade. O poder aquisitivo não importava; cinema e a TV se encarregavam de divulgar o que era tendência. O curto transmitia poder, segurança, quebrava todo aquele “Q” de mulher frágil, afinal de contas, na era da pílula anticoncepcional, o mundo passa a ser nosso. Sexo frágil não combina com a mulher contemporânea.

Você já parou pra contar quantas mulheres de madeixas encolhidas você conhece? Vá mais longe, pegue uma revista ou apenas ligue a televisão e veja quantas celebridades radicalizaram no visual. E nenhuma delas perdeu seu brilho e sua feminilidade, pelo contrário, acabaram valorizando algo de especial em cada uma delas. Veja o depoimento de algumas mulheres que não se arrependeram de cortar curtinho seu cabelo:

“- Depois do meu 10º permanente (eca!), meus longos cabelos ficaram todos estragados. Fiz um chanel na altura do queixo e descobri um novo mundo… 

“- Eu nadava todos os dias… e cheguei à BRILHANTE conclusão que não tinha condições de manter aquela cabeleira ressecada! meu mundo também mudou por causa de um chanel. 

“- Comecei a cortar o cabelo curto cedinho ( acho que aos sete), mas eram aqueles cortes anos 80, mal cortados e cafonas. Adolescente, entrei na onda ‘madalena arrependida’ e meu cabelo ficou enorme. Entrei para faculdade com um cabelão! Aí fui vendo os cortes novos, desfiados e comecei a querer cortar e há uns cinco anos, mantenho o cabelo curtinho. E não pretendo deixar crescer. 

“- Tudo começou quando eu tinha uns nove anos de idade e uma professora da minha escola me perguntou se eu era crente. Meu cabelo era gigantesco e como era criança sempre ia pra escola de tranças. Cheguei em casa e perguntei para minha mãe o que era crente…quando ela me contou, eu chorei feito uma condenada e pedi pra cortar os cabelos. Fui direto pro corte joãozinho! Depois disso, deixei crescer e cortei outras várias vezes na adolescência. E agora, depois de seis anos cultivando as madeixas enormes, voltei à boa vida dos cabelos curtos! 

Além das diversas vantagens do cabelo curto, você pode optar por diversos acessórios que podem realçar o seu corte e o seu visual. Se você está solteira, então, mudar o visual é um prato cheio pra conquistar aquele gato. Saiba que homens modernos gostam de mulheres ousadas. Então, que tal sair do comum, deixe-se levar pela metamorfose visual? Sua essência não irá mudar, você será a mesma pessoa de sempre, mas com um “Q” a mais.

Veja bem, a intenção não é convencê-la a cortar o cabelo. Tudo o que foi aqui postado são apenas alguns conselhos pra aliviar a sua vontade de querer estrangular o seu cabeleireiro.

 

Relaxe!

Por Adriana Santos