Se tu estás aqui lendo uma revista eletrônica super cool, moderna e ligada nas tendências, provavelmente já deves ter ouvido falar sobre espaços coworking (ou co-working), né? Não? Sim? Talvez? Sabe dizer do que se trata?

O que é Coworking?

Vamos começar do básico: O termo “coworking” surgiu em 1999 com um cara chamado Bernie De Koven em algum contexto que quem vos escreve, infelizmente, ainda não descobriu. Que importância tem o cara pra essa história? Nenhuma porque o cara que importa mesmo é o Brad Neuberg, que usou essa palavrinha bonita pra caracterizar um espaço físico em 2005. Desde então, o termo ficou famosinho no mundo todo.

OK. Mas que tipo de espaço físico o cara descreveu com esse termo? Te acalma que até o final do texto tu vais entender…

Coworking é uma ideia muito simples e muito genial: um monte de gente trabalhando junto, só que separado. Você já pensou em chutar a bunda do chefe, trabalhar pra si mesmo sem precisar prestar contas à ninguém, mas ainda precisava de um lugar pra atender clientes e se concentrar no trabalho? Ou já teve que viajar a trabalho pra uma cidade diferente, acabou ficando num hotelzinho furreca sem wi-fi com a bomba de ter que descobrir um jeito de conseguir continuar trabalhando? Ou, quem sabe, já foi contratado pra trabalhar em home-office (de casa), mas percebeu que o ambiente não tava incentivando a produtividade? Bueno, coworking é a tua solução.

O negócio é um modelo de trabalho baseado no compartilhamento de espaços e recursos que geralmente só são obtidos em grandes estruturas empresariais: internet foda, mobília daora, salas de reunião e conferência, impressoras, scanners, xerox, não precisar se preocupar com limpeza e lá vai coisa… Alguns lugares oferecem até serviços de office boy, moto boy,  telefone com ramal, secretaria e apoio administrativo, lockers individuais e outras mordomias: tudo pra te concentrares no teu trabalho e esqueceres os problemas do mundo. 😉

A coisa toda começou lá em São Francisco (EUA), com o tal do Brad Neuberg. Ele transformou um apartamento em um espaço de trabalho pra 3 profissas da tecnologia e, pra ajudar a pagar as contas, abria as portas do apê pra pessoas aleatórias que precisavam de um lugar pra trabalhar.  A ideia evoluiu, se espalhou e segundo mamãe Wikipédia hoje em dia existem cerca de 2.500 espaços coworking espalhados pelo mundo. Só no Brasil o site http://coworkingbrasil.org/ lista mais de 60 espaços maneirassos pra se usar. Dá uma olhada. 😉

Bacana, hein? Mas sabe o que é mais legal nesses espaços? Bueno, força a cabecinha e se imagina aí trabalhando ao lado de um designer, de um ilustrador, de um artista, de um programador, um arquiteto, um investidor ou um advogado. Aí tu paras mais um pouquinho e pensas no número de contatos profissionais que estão ali, totalmente à disposição pra lotar a tua agenda telefônica e te deixar com a garganta seca de tanto papear. É NETWORKING afúúú!

Os espaços coworking são muito mais do que espaços pra trabalhar melhor:

são espaços e oportunidades pra tu te conectares com outras pessoas, conheceres gente nova, fazer amigos,  trocar e discutir ideias com todo tipo de profissionais. Teu job melhora, tua concentração aumenta. A memória do celular provavelmente vai ficar mais curta, mas teu linkedin agradece. E vale a pergunta: teus clientes vão ficar mais impressionados com a estrutura apresentada pelos espaços coworking ou falando contigo num Skype caseiro?

Tá dada a dica. Se estiver precisando de um lugar assim consulta o site citado no início da matéria, no mínimo, tu vais ver uns exemplos de arquitetura bacaninhas. 😉

 

Você também vai gostar de ler...

Privacy Preference Center