Festival Multiplicidade realizou no final de semana passado no Rio de Janeiro uma oficina criativa de dois dias com crianças que utilizaram instrumentos musicais em geral (de corda, percussão e eletrônicos) doados. O artista plástico Cadu, vencedor do Prêmio PIPA 2013, ministrou esse workshop onde foi construída uma peça (ou escultura) que será o instrumento musical a ser usado na apresentação “Musica de Invenção” do italiano Luca Forcucci, dia 24 de setembro, quinta-feira agora, no Oi Futuro Flamengo.

 

MULTI_04_divulgacao

Luca será responsável pela intervenção na escultura musical de Cadu. A partir dos instrumentos utilizados na construção da obra e do resultado final do workshop, Luca mostra uma nova perspectiva dos objetos doados. Com mestrado em música e tecnologia na SARC (Sonic Arts Research Centre) e doutorado na MTIRC (Music, Technology and Innovation Research Centre), ele utiliza elementos presentes no dia a dia para construir seus trabalhos.

Confira abaixo 3 perguntas que fizemos para Luca Forcucci:

 

MOOD – Como você se define? Artista, pintor, escritor?

LUCA FORCUCCI – Não sou uma artista e compositor muito disciplinado. O som e o espaço são materiais utilizados no meu trabalho, a percepção e a consciência de tudo o que está ao meu redor é importante para cada obra.M – O que você vai trazer para o Festival Multiplicidade?

L – No dia 24 de setembro, eu irei desenvolver uma composição com base na escultura do artista Cadu e vou tocar essa escultura no Oi Futuro. Nos dias 5 e 6 de novembro vou apresentar composições baseadas na ideia de cinema para os ouvidos e para a mente e dar uma palestra sobre meu trabalho no Parque Lage.M – Qual a sua relação com o Brasil e os planos para o futuro?

L – Durante o meu tempo no Brasil, eu tive o prazer de tocar em dois ótimos espaços, que são Áudio Rebel no Rio de Janeiro e Estudio Fitacrepe em São Paulo. Eu dou palestras na UNESP em São Paulo, e laboratório Nano na UFRJ. Estou muito grato por ter encontrado a equipe do Multiplicidade, estou ansioso para esta colaboração. Depois eu vou me mudar para a África do Sul para gravar sons com o biólogo e compositor Francisco Lopez e o artista James Webb em novembro. Espero voltar no próximo ano no Brasil para uma nova colaboração com bailarinos e músicos.

 

Saiba mais sobre o Festival Multiplicidade:www.facebook.com/multiplicidade

 

Workshop 20-09-15 17 36 35