Lembram do medo que surgiu junto com a internet, e ainda tá bem vivo, de que se relacionar pela rede é perigoso? Essa ideia foi por água abaixo! Uma pesquisa realizada nos EUA provou que relações amorosas iniciadas através da web são mais estáveis, duradouras e, estatisticamente, mais felizes 😀

O estudo da Universidade da Flórida analisou casais americanos, um total de 19 mil voluntários, e afirmou que um terço dos casamentos estadounidenses começaram através de redes sociais (as cutucadas do Mark surtem efeito, afinal…), sites de relacionamento (eles funcionam, oremos!), salas de bate-papo (#quemnunca) e uma pequena porcentagem relacionada a blogs, e-mails e mensageiros instantâneos.

Homens hispânicos estão no topo da pirâmide amorosa do mundinho virtual, sangue latino mostrando seu valor, a faixa etária de 30 e 50 anos tem propensão ainda maior de resultar em casamento estável e, pasmem, 6% é o percentual de divórcio após “casamentos cibernéticos”, contra 7,5% após casamentos convencionais!

Será que a vida anda tão corrida que a galera não tem mais tempo nem de dar um flertadinha ao ar livre? E nesse Dia dos Namorados, o doodle love do Google vai inspirar novos webcouples (falando nisso, vcs já viram? http://goo.gl/8gyoC )

Seja pela web, seja na micareta, seja no alto da Torre Eiffel que tenha iniciado o seu namoro, tenham todos um ótimo Dia dos Namorados e, hoje pode ser clichê, que seja eterno enquanto dure! No MOOD de transbordar amor <3

E agora bora matar a curiosidade e analisar, milimetricamente, todos os dados da pesquisa pra tirarem suas próprias conclusões, aqui ó e aqui também)

PS: se você faz parte dessa estatística, conta pra gente os prós e contras, o pessoal tá no MOOD da curiosidade!

Você também vai gostar de ler...

Privacy Preference Center