Então você está numa festa com seu namorado ou ficante e sem nenhum aviso prévio seus hormônios entram em total ebulição: vocês perdem completamente a noção das coisas. Todas as outras pessoas presentes, o cara do bar, o segurança, o funcionário do McDonald’s e quem mais quer que esteja vendo vocês naquele momento parecem deixar de existir e a única coisa que importa é que vocês têm que transar. Agora!!

Talvez isso nunca tenha acontecido com você que está lendo mas nunca se sabe o que pode ocorrer no dia de amanhã, portanto a MOOD presta um serviço de utilidade pública e traz depoimentos e dicas úteis para quem quiser introduzir-se (opa!) no maravilhoso mundo do sexo em lugares públicos.

Em primeiro lugar saiba que alguns lugares para sexo em lugares públicos são melhores que outros, por exemplo:

· Escada de edifício – Não é propriamente um lugar público, mas é nota dez. Mesmo que vocês não estejam no pavor, experimentem.

· Banheiro de faculdade – Eis o depoimento de C. M., 22 anos, publicitária: “Os banheiros femininos da Famecos (Faculdade dos Meios de Comunicação Social da PUC-RS) são ótimos, é só achar o encaixe e vai que é uma beleza. O problema comigo foi que no meio da diversão teve intervalo entre as aulas e o banheiro encheu de gente. Tivemos que ficar bem quietinhos e esperar todo mundo ir embora.”

· Demais banheiros (bares, boates, churrascarias) – Depende do tamanho de banheiro e do número de pessoas na fila. Mas é sempre uma bela opção, até porque tem (ou deveria ter) pia e papel para uma rápida higiene depois do ato consumado.

· Rua – De preferência escura e deserta, a menos que vocês queiram envolver a polícia no seu joguinho erótico. É aconselhável encostar-se numa superfície lisa e vertical, porque o chão é muito sujo. Por outro lado, a rua deserta envolve o risco de um terceiro elemento interferir na relação. Um elemento armado, dizendo: “Podi passá a carteira, chefia”.

· Carro – Um clássico. O diferencial está no local onde carro em questão está estacionado. Aqui em Porto Alegre muita gente recebeu via e-mail as fotos de um casal que teve a malfadada idéia de transar no estacionamento de um fast-food lotado.

· Cantinho escuro da festa – Requer ousadia. Normalmente quando isso acontece é porque um dos parceiros, ou os dois, está num senhor trago e vai querer sumir no dia seguinte.

· Praia – Para os gaúchos esta opção se limita aos meses de verão. Lugar romântico, podendo gozar (opa!) de relativa privacidade. O problema é a areia.

· Show – Mega eventos tipo Rock in Rio. Aproveite os shows que você não faz questão de ver e saia em busca de um cantinho apropriado.

· Caixa 24horas – Confira a experiência de P.P., 21 anos, estudante de publicidade:
“Fiquei com uma garota numa festa e na saída resolvi passar no caixa automático. De repente a menina começou a me agarrar muito empolgada e a tirar a minha roupa, e a dela. Acabou rolando ali mesmo. Foi divertido, mas nada confortável e ainda por cima quando estávamos saindo vimos aquele cartazinho: Sorria, você está sendo filmado.”

Por Homera Cristalli