Zil Vídeo – para maiores de 18

É isso aí! A locadora localizada na Osvaldo Aranha, em Porto Alegre é a maior especializada no gênero pornô do país. Claro que Celso, o proprietário, acredita que é muita pretensão sua dizer isso, mas as pessoas de fora do estado que também trabalham com pornografia cinematográfica, não têm dúvida ao afirmar isso (e eu vi galera; fica difícil imaginar que exista algum outro lugar com tamanha concentração de fitas pornôs no Brasil). São três andares onde espalham-se mais de 40 mil títulos. A locadora também trabalha com filmes “normais”, mas o gênero pornô corresponde por, segundo Celso, aproximadamente 75% do total das fitas, ou seja, aproximadamente 30 mil fitas de mulheres e homens em busca do prazer sexual de todas as maneiras possíveis e imagináveis (ou inimagináveis… eu vi cada capinha que chega a assustar, algumas estão espalhadas pela página…)

Dos três andares do local, um é dedicado aos filmes comuns, justamente o andar que dá entrada a locadora. Talvez para evitar o choque de chegar e dar de cara com centenas de mulheres de pernas abertas na sua cara. No sub-solo, começam as surpresas: a gente desce uma escadinha cheia de cartazes de filmes em alto relevo, mostrando belas mulheres rodeadas por lindas palavras que caracterizam o gênero dos filmes que vamos encontrar. O choque ao chegar no andar é inevitável: muitas locadoras de Porto Alegre não tem metade das fitas que se encontram neste andar da Zil; vários corredores recortados pelos expositores abrigam milhares de vídeos de sacanagem, da estrela Silvia Sant (os filmes mais locados no momento são os que a moça está estrelando, e que não são poucos. Em recente visita a Porto Alegre, ela visitou a locadora, para deleite dos fãs) a anônimos cavalos e outros bichos que participam “ativamente” das filmagens. No andar superior encontram-se os filmes dirigidos aos público GLS, também em grande quantidade e apresentando coisas “normais” e “bizarras”. A locadora existe há 14 anos e segundo Celso, se especializou no gênero ao perceber o grande volume de saída destas fitas.

Hoje, a locadora superou os limites do bairro Bom Fim, e atende clientes em toda capital e Grande Porto Alegre. Atualmente, as pessoas buscam muito coisas extravagantes para ver no vídeo. Celso acredita que as pessoas não querem ver na TV o que fazem em casa. Buscam coisas diferentes, divertidas e até mesmo chocantes. Os filmes do gênero GLS são os de maior saída, e por isso ganharam um andar exclusivo. Segundo dados do proprietário, a locadora possui aproximadamente 15 mil fichas, totalizando, devido as autorizações de outras pessoas, como filhos e amigos, 50 mil pessoas que podem circular livremente pelos corredores da Zil. É muita gente a procura de putaria. Embora a primeira vista possa parecer constrangedor atender alguém que busca um filme de sexo homossexual, o pessoas que lá trabalha é bem tranqüilo e já não se assusta mais com a entrada de pessoas diferentes na locadora. O cadastro conta até com alguns travestis, embora a maioria do público que freqüente o local é de pessoas aparentemente normais.

O movimento sempre aumenta mais aos finais de semana, como em qualquer locadora, e a Zil costuma trabalhar com promoções de acordo com o número de fitas retiradas: quanto mais fitas, mais dias para ficar com elas. Pode assustar um pouco freqüentar uma locadora especializada neste gênero não recomendado para menores de 18 anos. Mas não dá para negar que a curiosidade das pessoas permite um mercado destes. E aos poucos vamos descobrindo que o mercado da pornografia é muito maior do que se pode imaginar. E a existência de uma locadora como a Zil vem provar isso.

One thought

Deixe uma resposta