Cachorro quente, história e curiosidades

O hot-dog, ou cachorro quente, é um lanche apreciado em vários países do mundo pelo seu valor nutritivo, sabor e poder ser consumido rapidamente. Esta última característica o faz ser preferido nos dias atuais, uma vez que muitas pessoas possuem pouco tempo para se alimentarem.

A História do Cachorro quente

Como a própria versão norte-americana do nome do lanche deixa transparecer, o cachorro quente tem suas raízes no país do Tio Sam. Apesar de não haver registros oficiais ou um relato com total exatidão a respeito das origens deste alimento, a versão mais aceita e mais disseminada sobre este acontecimento é datada no início do século passado, entre 1904 e 1910. Segundo a história, em meados do século XIX um cozinheiro alemão fazia salsichas que ficaram conhecidas pelo nome da raça de um cachorro que o mesmo possuía: dachshund (cão bassê).

Após algum tempo, Charles Feltman, um imigrante alemão, levou esse tipo de salsicha aos Estados Unidos e começou a vendê-las dentro de pães, em meio às arquibancadas nos estádios de futebol americano. Como forma de atrair os consumidores ele usava a seguinte frase: “Get your hot dachshund!” (Pegue seu dachshund quente!) A frase soava estranha mesmo para os americanos. Porém, um cartunista chamado Tad Dorgan, que estava no estádio, decidiu desenhar a cena e colocou na legenda no mesmo: “Get your hot dog” (Pegue seu cachorro quente). O nome “pegou” e acabou por ser utilizado mundialmente como referência ao lanche.

O Cachorro quente no Mundo

Ao longo dos anos e nas viagens pelos países, o cachorro quente acabou por ganhar modificações. No Brasil, ele recebeu os mais diferentes ingredientes como queijo (comum e/ou ralado), catupiri e vários tipos de molho. No Havaí, se tornou conhecido como Puka Dog e tem a adição do abacaxi à receita; já na Suíca ele se tornou uma espécie de mistura entre o hog dog padrão e pizza, tornando o lanche mais calórico, um pesadelo para aqueles que lutam contra a balança, porém mais saboroso. Na China, o cachorro quente recebeu uma caraterística a mais, já que ele é inserido em pães quentes, que se parecem com os pães caseiros feitos no Brasil; inclusive, o hot dog ao estilo chinês pode ser consumido facilmente no Brasil em lanchonetes fundadas pelos imigrantes chineses por aqui. Na Guatemala ele apresenta algumas variações, sendo que uma das mais conhecidas é chamada de “Durty Dog” (cachorro sujo) e se parece com o sanduíche brasileiro com alface, tomate, mostarda e outros ingredientes.
Independentemente do país, e com as suas peculiaridades, o cachorro quente pode ser encontrado com as suas variações e sabores, mostrando-se como um lanche que se encaixa não somente nas mais diversas ocasiões, mas também culturas.

Deixe uma resposta