“Fobia de sair da linha.” Você tem ou conhece alguém que tenha? Medo de fazer um caminho novo até o mercado, medo de trocar o carro pela bicicleta, de deixar a porta aberta, as luzes apagadas, a coca fora do gelo e o gelo fora da garrafa. Medo de pensar diferente, de fazer a diferença e ser, simplesmente, o que se quer ser! Por que será, afinal, que é tão difícil criar coragem para pular na piscina sem tapar o nariz?

 

clarice

 

Horror às novidades, às coisas e às invenções modernas. Isso se chama neofobia. Difícil acreditar que hoje existam pessoas assim. No entanto, acreditem, os neofóbicos de plantão estão por aí. Existir é feito de mudanças, basta observar o fluxo da natureza. Onde a instabilidade é sinônimo de harmonia e vida. Quando o clima tá muito organizadinho, aí sim a coisa toda ficou estranha.

 

chaplin

 

Nós, seres humanos, insistimos em consumir uma vida estável, onde nada nos surpreenda, ou nos faça sentir a ansiedade diante do desconhecido. Mas hora ou outra o universo nos obriga a mudar. E aí existem dois tipos de pessoas: as que se jogam sem asas no desconhecido e quando a gente vê, mudar já virou um vício. É mudança nos móveis da casa, na cor do cabelo, no guarda-roupa, no trabalho e no amor. O segundo tipo não aceita a novidade no itinerário, ele sofre, bate pé, declara-se nostálgico. Mudar não se torna um vício, mas sim um medo.

 

platao

 

O que você cultiva? Seus hábitos fazem quem você é, ou você é quem faz os seus hábitos? O que te faz feliz até amanhã? Permita-se permitir! Enquanto você ta no sofá, um nerd de 17 anos tá invadindo o Google! #RunLolaRun

“O NOVO, APESAR DO MEDO QUE POSSA DESPERTAR CARREGA SUCESSO EM SEU DNA.” – Curtam um dos vídeos mais fodásticos dos últimos tempos. Agência Única, congrats! 😉

 

Por Paula Moran


Paula Moran

Gauchíssima, já quis ser arquiteta, bióloga marinha, jardineira e bailarina, no momento é conteudista na MOOD, social media em uma agência digital e estudante de Jornalismo. É curiosa e fofoqueira, mas não curte muito o ser humano, então prefere interagir com as plantas. Quando crescer quer ser instrutora de yoga para animais, mas antes disso precisa parar de fumar. Nas horas vagas costuma alternar paixões entre livros, lápis, papéis, música, incensos, chás e tatuagens. Se tudo der certo vai dar tudo errado e ela vai ser deportada para o Uruguai.

Facebook: https://www.facebook.com/paulinhamoran
E-mail: [email protected]

All author posts

Privacy Preference Center