Brinquedos Antigos

Do carrinho de rolimã à bicicleta, das bonecas de pano às Barbies, do Comandos em Ação ao Playmobil, do Genius ao Pogobol, do minigame ao gameboy, do Atari ao Nintendo, do Playstation ao Xbox, ao Wii, ao infinito e além! Os brinquedos nunca mais pararam de evoluir e se tornaram cada vez mais tecnológicos. Bônus ou ônus?

Saudosas histórias das infâncias dos nossos avós jogando bulita na rua com os amigos até tarde, das bolas de futebol costuradas, das roupinhas de bonecas confeccionadas pelas nossas mães, dos inúmeros brinquedos feitos pelas mãozinhas curiosas e talentosas das crianças que contavam com um mundo de oportunidades e de opções para se divertir. A liberdade e a simplicidade eram o maior divertimento dos pequenos que gastavam a energia inventando moda e se divertindo perdendo as horas por aí.

Com o passar do tempo a gurizadinha de apartamento foi ganhando cada vez mais espaço e caçar girino, jogar taco e fazer comidinha de grama não tinha tanta graça quando a gente podia ser um super herói eletrônico que salvava a cidade e destruía monstrengos gigantes. As ruas perderam o encanto, até porque passaram a se tornar cada vez mais perigosas e os sofás seguros das casas de mamãe começaram a ganhar pontos valiosos e as crianças a ficar famosas.

Na década de 60 foi instaurado, o até hoje famoso, Dia das Crianças. Com o surgimento da data, nasceram também novas técnicas e materiais que permitiram que os brinquedos ganhassem novas funções e formatos, como por exemplo:

barbie

BONECAS:

  • A Barbie marcou a história das bonecas, foi lançada nos Estados Unidos em fevereiro de 1959. Até então, as bonecas tinham feições infantis, mas a Barbie trouxe rosto e corpo de mulher ao brinquedo, além de cabelão e make. Em 1962, foi lançada no Brasil a Susi, uma boneca com o corpo mais parecido com o da mulher brasileira (minha mãe dizia que ela era gorda, pratiquei bullying com a Susi, admito). Só a Barbie teve 14 modelos diferentes lançados entre 1959 e 1967.
  • Décadas depois, a Barbie já teve mais de 125 edições de carreiras diferentes e serviu de inspiração para 146 designers de moda. Em 2007, a Mattel lançou uma Barbie com um tocador de MP3 removível, seguindo a popularidade do iPod Shuffle. A empresa também criou o mundo virtual barbiegirls.com. #todasama <3

 

bola

BOLAS:

  • A bola usada na Copa do Mundo de 1958 era de couro e suas partes eram costuradas com a ajuda de cordões. Sob água, a bola ficava encharcada e mais pesada. Nos anos 1960 e 1970, elas começaram a ser impermeabilizadas.
  • Atualmente, além da evolução dos materiais sintéticos, as bolas incorporaram outras técnicas. Em 2006, por exemplo, a Fifa demonstrou uma bola de futebol com um chip incorporado, fabricada pela Adidas. A tecnologia permite que a bola envie um sinal de rádio após cruzar a linha do gol. #morri

 

urso

URSOS DE PELÚCIA:

  • Os ursos de pelúcia eram feitos de almofadas sintéticas e olhos de plástico entre as décadas de 1950 e 1960, duros, nada fofos e horrorosos. Os membros eram conectados ao corpo por hastes de metal e as articulações eram feitas de discos de madeira para permitir movimentos. #medo
  • Com a evolução dos processos de fabricação, tornaram-se populares pelúcias feitas com fibras pelo efeito semelhante ao da pele dos ursos. São, em sua maioria, materiais sintéticos ou combinações de fibras. Ufa, né?

pegasus

CARRINHOS:

  • As peças eram feitas de plástico. Nos Estados Unidos, uma das empresas responsáveis pela criação dos carrinhos era a Aurora Plastics Corporation, que usava o processo de moldagem por injeção para fazer os carrinhos. E as crianças viviam engolindo 2 ou 9 peças…
  • Na linha Hot Wheels, um sistema automatizado reproduz o carro em uma escala de 1:64, a partir de modelos feitos pela empresa. Para a fabricação do carro, é utilizada uma combinação de zinco e alumínio. Vontade de ter todos, quem não tem? Parece que deram as pílulas de encolher do Chapolin pra carros de verdade de tão reais que são aquelas coisinhas!

 

lego

LEGOS:

  • As peças eram feitas por processo de injeção de plástico, em máquinas automatizadas. Uma pessoa comandava duas máquinas na linha de produção. As cores eram praticamente apenas as primárias e vocês só podiam fazer casinhas, contavam-se felizes com umas florzinhas que tinham pra dar vida no jardim e só!
  •  Agora, o processo está totalmente robotizado, com a produção de 68 mil peças de montar por minuto. E vocês podem construir até uma nave espacial com comandante vestindo uma roupa espacial fluorescente. Tcham!

Mas o ponto principal mesmo é que essa garotada de hoje em dia nem sabe mais o que é subir em árvore, a não ser que seja nos comandos do controle de videogame. Ralar o joelho e passar mertiolate com aquela velha desculpa que não arde acontece uma vez a cada 3 verões. E as infâncias passam assim, protegidas, antissépticas, anêmicas e iguais. Chato, né? Feliz Dia das Crianças pra quem ainda pôde e soube ser criança de verdade! 😉

Querem matar a saudade?

Aqui também dá, ó:

https://www.facebook.com/CoisaVelha

Deixe uma resposta