Atualmente ela faz parte das tendências da moda, estampa almofadas, camisetas, canecas, seus livros, suas histórias, ainda vendem, seu rosto estampa tatuagens, murais e quadros. Mas nós sabemos realmente quem foi Marilyn Monroe?

Norma Jeane Mortenson, nunca conheceu seu pai e sua mãe era mentalmente instável, sendo incapaz de cuidar de si mesma e da menina que era Marilyn. Sua infância conturbada fez com que aos 11 anos de idade passasse a estar sob a guarda do Estado, o que desencadeou sucessivas desventuras na vida de Norma Jean, a menina órfã que viria a se tornar a sex symbol hollywoodiana Marilyn Monroe.

Em “Fragmentos” (leiam aqui uma resenha ilustrada), livro organizado por Stanley Buchtahal e Bernard Comment o íntimo da loira é revelado através de depoimentos exclusivos e perturbadores de uma menina frágil, obrigada a crescer muito rápido e que buscava nos homens a figura paterna que nunca teve. Entre escritos e confissões, Marilyn Monroe declara-se uma mulher apaixonada e fiel aos seus, infinitos, maridos e amores.

No entanto, essa fragilidade abriu espaço não só para uma badaladíssima vida amorosa, mas também para rumores de manipulação mental e uma morte precoce, e inexplicável, aos 36 anos de idade. Como assim manipulação mental? É bem mais estranho do que parece, mas para as evidências, não há argumentos. Em artigo sobre o assunto, um dos autores descreve sua história da seguinte forma “a vida oculta de Marilyn Monroe, a escrava monarca de Hollywood”. Vocês sabiam, por exemplo, que enquanto muitos apontam para assassinato, sua morte é classificada como um suicídio provável? Ou que Marilyn Monroe foi uma das primeiras celebridades submetidas ao controle mental monarca, e quando sua “programação” perdeu, supostamente, seu efeito e ela começou a “quebrar o controle” a atriz foi “descartada”?

1

Marilyn Monroe Obscura

É, minha gente, há muito mais por trás daquele cabelo platinado e boca vermelha do que podemos assimilar #NoMOODdaInvestigação. Enquanto Marilyn passou 11 anos na condição de propriedade do governo e posta para adoção, passou também por 11 lares adotivos, em muitos dos quais afirma ter sido abusada sexualmente e, na maioria das vezes, era desacreditada por seus novos pais. Em um de seus textos intitulado “Surgeon Story” (ela escrevia muito, e bem), Monroe relata uma cirurgia, cortes e seu próprio corpo como sendo de uma boneca, vazio de essência e repleto de serragem. Tenso, né? Espiem só alguns dados que comprovam e sustentam essa teoria de controle mental, intervenções cirúrgicas e vigia sobre suas atitudes e costumes, sobre sua vida aqui.

A MOOD quer saber: que cês acham dessa loucura toda? :O

Se isso for apenas informação demais para os nossos humildes neurônios, bora focar na figura linda, imagética e misteriosa da loira Marilyn e ostentar por aí a imagem da musa de Hollywood, #ficadica de uma lojinha online cheia de produtos deste ícone cultural (porque ela é, e sempre será!). Afinal, a verdade verdadeira sobre a sua vida, ninguém nunca vai saber!


Paula Moran

Gauchíssima, já quis ser arquiteta, bióloga marinha, jardineira e bailarina, no momento é conteudista na MOOD, social media em uma agência digital e estudante de Jornalismo. É curiosa e fofoqueira, mas não curte muito o ser humano, então prefere interagir com as plantas. Quando crescer quer ser instrutora de yoga para animais, mas antes disso precisa parar de fumar. Nas horas vagas costuma alternar paixões entre livros, lápis, papéis, música, incensos, chás e tatuagens. Se tudo der certo vai dar tudo errado e ela vai ser deportada para o Uruguai.

Facebook: https://www.facebook.com/paulinhamoran
E-mail: [email protected]

All author posts

Privacy Preference Center